Santiago (Chile)

Santiago (Chile)

Santiago (Chile)

Paraty (Brasil)

Cuiabá (Brasil)

Santiago (Chile)

Santiago (Chile)

Santiago (Chile)

Chiloe (Chile)

Santiago (Chile)

Santiago (Chile)

Santiago (Chile)

Paraty (Brasil)

Santiago (Chile)

Paraty (Brasil)

Cuiabá (Brasil)

Paraty (Brasil)

Porto Alegre (Brasil)

Valência (Espanha)

Barcelona (Espanha)

Chiloe (Chile)

Cuaibá (Brasil)

Paraty (Brasil)

Santiago (Chile)

Paraty (Brasil)

São Paulo (Brasil)

Roma (Itália)

Madrid (Espanha)

Barcelona (Espanha)

Madrid (Espanha)

Roma (Itália)

Valência (Espanha)

Valência (Espanha)

Antuérpia (Bélgica)

Valência (Espanha)

Roma (Itália)

Madrid (Espanha)

Batcelona (Espanha)

Paris (França)

Londres (Inglaterra)

Barcelona (Espanha)

Antuérpia (Bélgica)

Paris (França)

Milão (Italia)

Veneza (Itália

Vaticano (Itália)

Barcelona (Espanha)

Barcelona (Espanha)

Paris (França)

Paris (França)

Valência (Espanha)

Madrid (Espanha)

Expografia da mostra fotográfica Janelas (In)Visíveis para o Mundo
JANELAS (IN) VISIVEIS PARA O MUNDO
A proposta desta mostra fotográfica é apresentar a intervenção do espaço urbano operando na fronteira entre o real e a ilusão, entre o objetivo e o subjetivo. O momento capturado é cristalizado através da fotografia produzida a partir do reflexo em fragmentos de espelhos, com o intuito de gerar um olhar reflexivo sobre a própria realidade e do quanto estamos habituados a pensar de forma cartesiana como meros observadores que não interferem na realidade dada.
Ao desconstruir a imagem original, multiplicando-a, deformando-a ou diluindo-a em uma espécie de névoa, somos sensibilizados a superar a frieza da visão perante as imagens que se apresentam. Assim como na vida, a realidade fotografada se expressa de infinitas formas, tantas quantos forem os espelhos que a recebe e irradia sua essência, tantas quanto pudermos atuar ativamente transformando-a.
Janelas de dezessete cidades em oito países foram fotografados entre os anos de 2014 e 2015.
______________________________
A exposição foi realizada em 2016 no Museu Histórico de Mato Grosso. Cuiabá.
voltar ao topo