- [Silva Freire. Trilogia Cuiabana, V. I )presença na audiência do tempo(, pg. 176]

- encurtando caminho.

            - no anfíbio voo Condor,

            apagando os rastros d’água da

            Navegação Miguéis . . .

            - colosso!, monstruoso!, viajei

            de Corumbá pra Cuiabá, tão ligeiro, mas tão,

            que nem caguei!

- [Silva Freire. Trilogia Cuiabana, V I. )presença na audiência do tempo(, pg. 202 ]

- novelo esconde o carretel

enchendo-se de pandorga

- bolita laurita/baredeira cascabuia

estalando na sacolinha de algodoim

encardida de pegação

de aposta . . .

 [Silva Freire. Trilogia Cuiabana, V I. )presença na audiência do tempo(, pg. 203]
- time de botão de osso/de 4 furos

(aquela amarração em cruz)

e as lininhas de ceroula de genovesa

no atrapalho:

(1 quipe – 2 béqui – 3 alfi – 5 linha)

... e o falar no hábito da forma

se destinando às miudezas

- [Silva Freire. Trilogia Cuiabana, V I. )presença na audiência do tempo(, Pg 90]

- Na ladainha das senhoras janeleiras:

                        - São Raymundo. Casa-se todo mundo.

                           São Bartholomeu. Que vos fiz eu?

                           São Severo. Casar-me também quero.

                           São Benedicto. Com moço bem bonito.

                           São Odorico. Que seja  muito Rico.

                           São Roberto. Que seja também esperto.

                           São Ivo. Que seja sempre vivo.

                           São Eleutério. Que seja bem sério.

                           São Hilário. Que não seja perdulário.

                           São Estanisláu. Que não seja mau.

                           São Ezequiel. Que seja sempre fiel.

                           São Vicente. Que seja inteligente.

                           São Conrado. Que seja muito honrado.

                           São Agostinho. Que me ame com carinho.

                           São Henrique. Feliz com eu fico.

                           Santa Felicidade. Que faça-me a vontade.

                           São Clemente. Casa-me brevemente.

                           Santa Theodora. Que seja mesmo agora, tô apurada!

- [Silva Freire. Trilogia Cuiabana, V. I )presença na audiência do tempo(, pg. 164]

- mecanização do trabalho? Arrumação da pressa?

- não, armação de vidro empilhando a vida no placar de

  9,15, 20 andares de fechaduras em suspeição . . .

   (time do ter : 100 - -rime do Ser: 02)

- [Silva Freire. Trilogia Cuiabana, V. I )presença na audiência do tempo(, pg. 165]

- mesmo assim

                        ó lentidão horizontal de velocidade-à-mão-armada

                        que não vence nunca,

                                               nunca de,

                                               nem nunca a marca vertical

                        desse passado,

                        porque . . .

- [Silva Freire. Trilogia Cuiabana, V I. )presença na audiência do tempo(, Pg 101]

- Rua de Cima:

 - a calma enlatada de Mario Mota, resistindo, com senadores Vilasboas e Vespasiano Martins ataque de balas vivas, vindo no clarear-do-dia, saído do Beco Alto . . .

- [Silva Freire. Trilogia Cuiabana, V I. )presença na audiência do tempo(, pg. 54]

Ladeira do Beco Alto

agora é puro cimento ondulado largos planos

e pouso ao pasto mineral de grilos . . .

nunca mais a bolina punheteira no desafio

                       adolescente . . .

( de nó-na-vista, uma nesga do casario colonial

           amoitando promessas nos telhados de São Benedito . . .

- [Silva Freire. Trilogia Cuiabana, V I. )presença na audiência do tempo(, pg. 149]

            - eco no beco

                        rateio do fato

                        no corte do encanto

                                                           - morte

            - anais da morte

                                   no beco

                                        a ata

                                   reclama

                                                           silhueta de morto

- [Silva Freire. Trilogia Cuiabana, V. I )presença na audiência do tempo(, pg. 50]

soletrando este livro crispado de nomes avivados no ar . . .

       (progresso é vício alegre passarinhando)

    mas . . .

- ó fisionomia pendular da história pespegando em nós!

              (chamamento permanentemente do passado . . . )

             - [Silva Freire. Trilogia Cuiabana, V I. )presença na audiência do tempo(, pg. 51 ]

            - de bancos e bandos cavando, cevando

            esgar-de-gralhas em concordatas frívolas . . .

            - de clubes-recreio perfilando desfiles

            na política de intrigas-de-etiquetas . . .

- [Silva Freire. Trilogia Cuiabana, V I. )presença na audiência do tempo(, Pg 150]

- inação

            o canto acumula

                    o sem-pique

                         da lâmina

                              lápide

                                  lapa

 - [Silva Freire. Trilogia Cuiabana, V. I )presença na audiência do tempo(, pg. 177]

- por que você disse lá atrás que Cuiabá é uma cidade mágica?

- por que ela reinventa a sobrevivência . . .

- fala de novo

- o ouro acabou, o rio sustentou . . ., começaram matar a mãe da vida, o ouro

voltou!, mas vai matar o eco-homo-boi, com

                            seu porrete-tóxico, o

                                               mercúrio e

                          a predação da terra.

- [Silva Freire. Trilogia Cuiabana, V I. )presença na audiência do tempo(, pg. 45]

                                   - talvez até porque:

                                               - de suas sombras ambíguas

                                                                       mínimos de luz

                                                                       perfuram silêncios cáqui . . .

                                   - ou, porque:

                                               - na idade do tempo contam-se:

                                                                       um dia e uma noite

                                                                       no tempo oceânico de tudo . . .


- [Silva Freire. Trilogia Cuiabana, V. I )presença na audiência do tempo(, pg. 74]

- acalmando a fera fluvial:

                        - minhocão do Parí tá bufano, seo Ilário!

                        - tjoga um pilão véio no rebojo, qu’ele sussega o pito!

Expografia da mostra fotográfica 'Cartografia Silvafreireana'.
(Imagens SECOM-MT)
A totalidade das imagens da mostra fotográfica podem ser vistas no catálogo abaixo.

You may also like

Back to Top