Este trabalho está em desenvolvimento e iniciou com o vídeoperformance “O futuro é um buraco no muro” realizado logo após o dia 10 de agosto de 2019 (Dia do Fogo), onde uma grande extensão da Amazônia foi queimada criminosamente e os responsáveis, até o momento, não foram punidos.
Este conjunto de obras, representado por vídeos e fotografias, é resultante de intervenções diretamente na natureza em Chapada dos Guimarães, que faz parte da Amazônia Legal. Também estão sendo produzidas imagens em estúdio.
A pesquisa remete a incerteza do nosso cotidiano, onde a paisagem se move constantemente e queima, compondo um cenário de memórias afetivas descartáveis. Uma ideia de extinção pegando fogo colore o céu com um rubro urucum e anuncia o funeral da diversidade socioambiental, resultante desta modernidade desenvolvimentista a qual somos vítimas e algozes.
O futuro da humanidade depende de uma mudança de consciência planetária, urgentemente.
Fotovídeo performance
Trabalho selecionado para exposição no VI Congresso Latino Americano de Antropologia (Uruguay, 2020)
SILÊNCIO CERRADO "Auto-vídeo "performance da série" Campos Invisíveis​​​​​​​
ÁUDIO PERFORMANCE "PAISAGEM RUBRA"​​​​​​​
voltar ao topo